Blog

Novembro Azul: mês mundial de combate ao câncer de próstata

14 Nov, 2018

O câncer de próstata, tipo mais comum entre os homens, é a causa de morte de 28,6% da população masculina que desenvolve neoplasias malignas. No Brasil, um homem morre a cada 38 minutos devido ao câncer de próstata, segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

O que é a próstata?

É uma glândula do sistema reprodutor masculino, que pesa cerca de 20 gramas, e se assemelha a uma castanha. Ela localiza-se abaixo da bexiga e sua principal função, juntamente com as vesículas seminais, é produzir o esperma.

Sintomas:

Na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas e quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura. Na fase avançada, os sintomas são:

  • dor óssea;
    • dores ao urinar;
    • vontade de urinar com frequência;
    • presença de sangue na urina e/ou no sêmen.
  • Fatores de risco:

  • histórico familiar de câncer de próstata: pai, irmão e tio;
    • raça: homens negros sofrem maior incidência deste tipo de câncer;
    • obesidade.
  • Prevenção e tratamento:

    A única forma de garantir a cura do câncer de próstata é o diagnóstico precoce. Mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem ir ao urologista para conversar sobre o exame de toque retal, que permite ao médico avaliar alterações da glândula, como endurecimento e presença de nódulos suspeitos, e sobre o exame de sangue PSA (antígeno prostático específico). Cerca de 20% dos pacientes com câncer de próstata são diagnosticados somente pela alteração no toque retal. Outros exames poderão ser solicitados se houver suspeita de câncer de próstata, como as biópsias, que retiram fragmentos da próstata para análise, guiadas pelo ultrassom transretal.

    A indicação da melhor forma de tratamento vai depender de vários aspectos, como estado de saúde atual, estadiamento da doença e expectativa de vida. Em casos de tumores de baixa agressividade há a opção da vigilância ativa, na qual periodicamente se faz um monitoramento da evolução da doença intervindo se houver progressão da mesma.

    Fontes:

    Agência Brasil

    Sociedade Brasileira de Urologia

    OUTUBRO ROSA: Comer de forma saudável pode ser um fator de proteção co

    04 Oct, 2018

    Muitas pessoas sabem que a boa alimentação é fundamental para manter o peso adequado. Mas você sabia que o câncer de mama também pode ser prevenido comendo de forma saudável? Isso porque, o consumo de alimentos saudáveis ajuda na redução dos fatores de risco – que vão além da hereditariedade. É o que explica o tecnologista da área técnica de Alimentação e Nutrição do Instituto Nacional do Câncer, Fábio Carvalho.

    “Existe na população uma ideia de que o câncer é necessariamente hereditário. E a gente já sabe que é possível prevenir por meio de algumas atividades. Dentre elas, alimentação e nutrição. Por exemplo, a obesidade e o sobrepeso após a menopausa, a inatividade física e o consumo de bebida alcoólica são fatores de risco pro câncer de mama. E como fator de proteção então, a gente tem a manutenção do peso corporal adequado e a atividade física”.

    De acordo com o INCA, cerca de um terço de todos os casos de câncer podem ser evitados com alimentação saudável e variada dando preferência ao consumo de frutas, verduras, cereais integrais e feijões, por exemplo. De acordo com Fábio, os alimentos funcionam como fator de proteção. Mas o tecnologista alerta: cuidado. Desconfie se alguém lhe passar uma receita de apenas um alimento capaz de curar ou prevenir o câncer.

    “Não existe um alimento milagrosos pra prevenir qualquer tipo de câncer: seja o câncer de mama ou outro. Mas existem tipo de alimento que ajudam a prevenir – que a gente chama de alimentos in natura ou minimamente processados. E o que a gente recomenda evitar são os alimentos ultraprocessados – que contém muito sódio, açúcar e sal. Como exemplos de alimentos ultraprocessados, a gente pode colocar suco de caixinha, macarrão instantâneo, biscoitos...Esses alimentos devem ser evitados pensando na perspectiva tanto da prevenção de sobrepeso e obesidade, quanto da prevenção do câncer”.

    Para lembrar a população brasileira da importância da prevenção do câncer, a cada ano o movimento “Outubro Rosa” chama a atenção para ações de prevenção – como alimentação e atividades físicas – e diagnóstico precoce. Em caso de alterações suspeitas na mama, busque o serviço de saúde para investigação.

    Reportagem, Aline do Valle

    O TEMPO E A TEMPERATURA: Céu nublado na Região Sudeste nesta sexta-fei

    04 Oct, 2018

    A temperatura na Região Sudeste do país diminui e a mínima fica em nove graus e tem a máxima em 37 graus nesta sexta-feira (5). O céu fica nublado a parcialmente nublado com pancadas de chuva e trovoadas isoladas nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo e Rio de Janeiro. As demais áreas da região ficam parcialmente nublado. A umidade mínima relativa do ar sobe e vai para 30% e a máxima permanece em 95% por toda a região.

    As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

    Igor Brandão, o tempo e a temperatura

    Governo deverá investir R$ 600 milhões para inserir novo Ensino Médio

    04 Oct, 2018

    O governo federal anunciou um investimento de R$ 600 milhões para melhoras no Ensino Médio nas escolas públicas brasileiras. Esse dinheiro servirá para inserir o novo Ensino Médio nas salas de aula e para avaliar como está a implantação do ensino integral em um grupo escolas. O dinheiro está previsto em duas portarias federais assinadas nesta quinta, pelo presidente Michel Temer e pelo ministro da Educação, Rossieli Soares, em Brasília.Ao todo, o governo vai repassar R$ 200 milhões para 312 escolas em tempo integral de todos os estados e DF. Nessas unidades, os avaliadores deverão observar se há qualidade no aprendizado, rendimento e redução de desigualdades entre os alunos.


    Os outros R$ 400 milhões vão ser investidos até 2020 na implementação do projeto do novo Ensino Médio, sancionado por Temer, em fevereiro de 2017. Cerca de cinco mil instituições públicas devem receber esses investimentos. O dinheiro financiará ajustes na infraestrutura, além da melhora na formação de professores e aquisição de material permanente e de consumo.


    Na assinatura das portarias, Rossieli destacou que as mudanças no formato são necessárias para melhorar a qualidade do ensino no Brasil.


    “Também não adianta o jovem concluir o Ensino Médio com apenas 4% dos jovens aprendendo o que é desejado, o suficiente, em matemática. E apenas 1,6% dos estudantes do Ensino Médio aprender o que é suficiente em língua portuguesa. Esses números precisam nos chocar, e também nos mover para uma solução.”


    O repasse de R$ 600 milhões às escolas é um esforço do governo diante aos últimos resultados do Ensino Médio no Brasil.


    No Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2017, divulgado no início de setembro, nenhum estado brasileiro atingiu a média estabelecida, sendo que cinco deles apresentaram queda no desempenho. A nota estabelecida como meta é 4,5 e a média nacional ficou em 3,8 no ano passado

    Reportagem, Raphael Costa

    Anunciantes